Saúde

Papo com o cardiologista – Dr. Marcos Bubna

Com a vida das pessoas cada vez mais movimentada, todos os dias com inúmeras atividades e somado o fato de as mesmas não possuírem a prática de ceder algumas horas do seu dia para cuidar de si e tão pouco da sua saúde.  Esse é um grande complicador, pois os problemas podem acontecer sem menos esperarmos e por isso devemos realizar alguns cuidados principalmente com a nossa saúde.

Com essa relação inconstante de cuidados com a saúde, o coração é uma das principais vítimas do atual estilo de vida. E ele segue sendo uma das principais causas de morte em todo mundo. A atenção com o corpo e com os sinais que ele emite deve sempre estar ativa. Quem apresenta falta de ar, dores no peito, tonturas, cansaço ao extremo, inchaço nos tornozelos, pressão alta, stress, má circulação nas pernas, impotência sexual pode estar sofrendo de um mal que afeta praticamente uma grande parcela da população mundial.

As doenças cardíacas ou doenças cardiovasculares tratam-se de um conjunto de enfermidades que afetam o vaso circulatório e o coração, atuando silenciosamente e quando menos se espera atacam ocasionando  inúmeras consequências para todas as pessoas, não ocorrendo discriminação de idade; as doenças do coração mais comuns são: o AVC (Acidente Vascular Cerebral), arritmia cardíaca, enfarte agudo do miocárdio, infarto, hipotensão, hipertensão e tumor cardíaco.

Recentemente, a OMS realizou uma pesquisa em relação ao tema, onde a mesma relata que aproximadamente 17,5 milhões de pessoas morrem todos os anos, cuja principal causa se deve há presença de doenças cardíacas, sendo 75 % das mortes provocadas por doenças cardiovasculares são registradas em países de baixa e média renda, sendo que 80% dos óbitos são causados por ataques cardíacos.

Pra conversarmos sobre o assunto, convidamos o Dr. Marcos Bubna, médico cardiologista e proprietário da Clínica Clinimarc Cardiologia e Endocrinologia, especialista em ecodopplercardiografia, para nos conceder uma entrevista com o intuito de ajudar aos leitores a sanar algumas dúvidas em relação a essas doenças.

Mundo Varonil: Qual é a freqüência que os homens devem ir ao cardiologista?

Marcos Bubna: As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no Brasil e são doenças causadas por fatores de risco (pressão alta, colesterol elevado, diabetes, stress, tabagismo, sedentarismo e histórico familiar). Em geral esses fatores de risco são assintomáticos, ou seja, são silenciosos; se não fizermos exames de check-up não diagnosticamos e assim perdemos a oportunidade da prevenção. A frequência que o homem deve ir ao cardiologista varia conforme seu histórico familiar, de pais ou avós com doença cardíaca precoce e seus fatores de risco, mas pelo menos uma vez ao ano o homem deve fazer seu check-up cardiológico.

MV: Qual é o percentual de pessoas do sexo masculino que procuram o cardiologista?

MB: Aí está um grande problema para os homens. Apesar da incidência de infarto ser maior no sexo masculino, são as mulheres que procuram se cuidar mais. No meu consultório 60% dos pacientes são mulheres, apenas 40% homens. Hoje, com mais acesso a informação, internet, etc, esta estatística começa a mudar um pouco, mais homens estão preocupados com sua saúde e com prevenção.

MV: Quais são as principais doenças cardíacas que atingem os homens por faixa etária de idade?

MB: Nas crianças e jovens, as cardiopatias congênitas, doenças que tem em geral um fundo genético e que já aparecem ao nascimento. Nos jovens a pressão alta e colesterol elevado. Nos adultos jovens em diante daí o infarto do miocárdio infelizmente é a principal causa de morte. Nos idosos o AVC ou derrame cerebral.

MV: Quais são os exames que identificam as principais doenças cardíacas presente nos homens?

MB: Hoje a visão da cardiologia mudou bastante, antigamente não dispúnhamos de exames para diagnóstico precoce de doença e nem de remédios para tratamento ou prevenção. Por isso ainda se tinha a visão antiga: por que vou no médico para ele achar alguma coisa. Hoje, com o impacto que a prevenção tem em evitar mortes por problemas cardíacos, é muito importante o check-up cardiológico, mesmo em quem não esteja sentindo nada. Hoje temos diversos exames, desde exames de sangue para diagnosticar colesterol alto, diabetes, inflamação: mapa 24 horas que monitoriza a pressão arterial durante todo o dia e noite, para correto diagnóstico da hipertensão arterial e para avaliar se o tratamento está sendo eficaz: o ecocardiograma que avalia a parte estrutural do coração (tamanho, função, válvulas, músculo), o ecodoppler de carótidas que vai pegar a doença aterosclerótica desde estágios bastante iniciais, com apenas o espessamento da parede da artéria até placas ou entupimentos mais graves: o teste ergométrico que avalia isquemia, ou seja, alterações no eletrocardiograma de esforço que podem indicar entupimento nas artérias coronárias e daí risco de infarto: até exames mais específicos para detecção de isquemia (entupimentos), com a cintilografia miocárdica, o eco stress, a angiotomografia coronária e o cateterismo cardíaco, conforme alterações que porventura apareçam. O importante é que hoje dispomos de vários exames, muito tratamento novo, muita coisa que podemos fazer para tratamento e prevenção das doenças cardíacas.

MV: Quais são os principais sintomas dessas doenças?

MB: Muitas doenças cardíacas em geral são silenciosas, a gente não sente nada, só são diagnosticadas no check-up, como a hipertensão arterial, colesterol ou triglicerídeos elevados e diabetes. Outras como sopro (problema da válvula do coração) ou insuficiência cardíaca aparecem com a falta de ar ou cansaço para fazer esforços. Já a doença coronária, que pode culminar com o infarto, pode dar sintomas de dor no peito, queimação ou aperto, no meio do peito ou no lado esquerdo do peito, em geral no esforço, ou cansaço maior para fazer atividades que antes fazia com tranquilidade. Podemos ainda ter palpitações ou desmaios, como indicativos de arritmias no coração.

MV: Existe tratamento para minimizar e/ou eliminar essas enfermidades?

MB: Sim, aí está a grande importância do check-up hoje. Todas essas doenças que falamos acima têm tratamento, desde medicamentos ou mudanças de hábitos de vida, como dieta, exercícios, perda de peso, cessação do tabagismo, até procedimentos mais invasivos, como angioplastia coronária, stents ou cirurgia de ponte safena para tratamento de doença coronária, marca-passo ou ablação para tratamento de arritmias ou bloqueios da parte elétrica do coração.

MV: Quais são os alimentos que podem nos auxiliar no tratamento das principais doenças cardíacas existentes nos homens?

MB: Dieta é fundamental. Quando falamos de hipertensão arterial, o sal e as comidas industrializadas com alto teor de sódio, são os grandes inimigos. Substituirmos o cloreto de sódio pelo cloreto de potássio ajuda bastante. Quando falamos de colesterol alto e entupimentos das coronárias, o grande vilão é a gordura saturada, a gordura de origem animal. Aqui diminuir não só carne, gordura, fritura, mas também leite, ovo, queijo e doces faz diferença. Uma dieta balanceada no dia a dia, com uma boa quantidade de verduras, legumes, frutas, fibras ajuda muito.

MV: As doenças cardíacas são hereditárias?

MB: Sim, quem tem pais ou avós que tiveram infarto ou derrame jovens, ou ainda pais com diabetes ou pressão alta, precisam se preocupar.

MV: O uso de ervas medicinais é eficaz no tratamento das doenças cardíacas?

MB: Hoje nos baseamos muito na medicina baseada em evidências, ou seja, no que foi cientificamente comprovado por estudos clínicos controlados. Infelizmente temos muito poucos estudos controlados sérios sobre ervas medicinais e doença cardíaca.

MV: No quesito qualidade de vida, quais são as recomendações que o senhor aconselha para os homens para evitar as doenças cardíacas?

MB: Praticar atividade física regular, cuidar do peso, alimentação saudável, cessar o tabagismo, cuidados com o stress, e fazer seu check-up anual, procurando estar sempre dentro das metas desejáveis da pressão arterial, do colesterol e do diabetes.

Conheça o Dr. Marcos Bubna:

Facebook:

Marcos Bubna

Clinimarc

 

 

Tags
Mostrar mais

Eduardo Gama

Químico (o que além de uma profissão também é um perigo), fã de churrasco – como todo criador desse site -, considera cerveja o elixir da longa vida. Garante que não passa a vida sem experimentar todas elas. Fã de carros e de música, considera qualquer programação boa desde que tenha alguma cerveja.

Close